Quais tarefas você vem evitando realizar porque não se sente à vontade em fazer?

Não, não estou me referindo a lavar louça ou varrer o quintal, aquelas ações que temos a tendência de evitar porque são maçantes ou não contribuem diretamente com nosso desenvolvimento pessoal.


Estou colocando na ponta do lápis tarefas que você vem procrastinando em sua vida e que têm relação direta com aquilo que você almeja realizar de alguma forma, seja ele um sonho ou um objetivo.


Numa rápida pesquisa pelo Google, aparecem mais de 10 abas com postagens se referindo à procrastinação. Sendo um pouco mais específico e buscando o termo no Google Scholar, são mais de 18mil artigos explicando este tema.


No dicionário, procrastinar se refere ao ato de transferir para outro dia ou deixar para depois; adiar, delongar, postergar, protrair uma ação. Sabe o famoso “por que fazer hoje algo que posso fazer amanhã?”, pois é!


No artigo “On the Behavioral Side of Procrastination: Exploring Behavioral Delay i n Real-Life Settings” (Do l ado comportamental da procrastinação: explorando o atraso comportamental em ambientes da vida real), escrito por Frode Svartdal e colaboradores, mostra que diversos contextos levam a uma ação por parte de quem quer evitar uma tarefa.


Por exemplo: ao experimentar uma tarefa aversiva, difícil e entediante, o comportamento leva ao desvio para algo mais atraente na situação (engajar-se em atividades competitivas e atraentes), assim como ao esperar por uma tarefa aversiva, difícil e entediante, leva o procrastinador a evitação (não experimentando aversão, estresse).


Já no artigo de Marta Bockhorny, intitulado “Revisão Integrativa: Mindfulness e a

Procrastinação”, a autora levanta que: Cerca de 80 a 95% dos estudantes consideram-se procrastinadores e gostariam de reduzir o comportamento de alguma forma. O mesmo texto aponta que “procrastinação não é um problema puramente motivacional, mas de uma inadequação ou insuficiência da auto-regulação atencional e emocional.”


E o que tudo isso quer dizer?


Diferente do que alguns pensam, procrastinar não está ligado à preguiça, ou falta de motivação. Existem muitas causas emocionais que podem levar uma pessoa a evitar ou fugir da realização de uma tarefa, como traumas ligados à cobrança excessiva, ansiedade ou mesmo a depressão.


Algumas destas causas, podem (e/ou devem) ser tratadas com alguma forma de terapia! Antes de correr procurar um profissional capacitado, eu te convido a responder a pergunta que abriu essa postagem:


Quais tarefas você vem evitando realizar porque não se sente à vontade em fazer?


Pense nisso! E após refletir sobre isso, se for o caso, permita-se buscar um acolhimento para trabalhar essas questões!


Por Gisele Eugenio, Hipnoterapeuta e

Programadora neurolinguística